Translate

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

SYO Anime Awards 2016

Conheça os melhores animes de 2016... Segundo nossa premiação.

Por MIKA

Finalmente saiu o nosso SYO Anime Awards Edição 2016! Depois de um ano recheado de surpresas e decepções, veremos agora quais animes valeram a pena acompanhar neste ano que passou!
Esta é nossa 3º Premiação. Se quiser conferir as outras, clique aqui para a de 2014 e aqui para a de 2015.
E lembrando que está é uma premiação com base feita com base em votações feitas entre nós (e houve muita discórdia). Selecionamos 25 categorias desta vez (tiramos a categoria “Melhor Cenário” por ela estar basicamente entrelaçada com “Melhor Direção de Arte”), das quais você confere a seguir: 
Melhor Direção de Arte
Melhor Roteiro
Melhor Anime Curto
Melhor Abertura
Melhor Encerramento
Maior Surpresa do ano
Maior Decepção do ano
Melhor Trilha Sonora
Melhor Continuação em 2016
Melhor Anime de Ação/Aventura
Melhor Anime de Comédia
Melhor Anime Dramático/Triste
Melhor Anime de Romance
Melhor Anime de Terror
Melhor Adaptação
Melhor Anime Original
Melhor Vilão/Antagonista
Melhor Protagonista Masculino
Melhor Protagonista Feminino
Melhor Personagem Secundário Masculino
Melhor Personagem Secundária Feminina
Melhor Dublador
Melhor Dubladora
Melhor Anime de 2016
(Nesta última, em vez de ser o tradicional Top 3, será um Top 5, e com Menções Honrosas)

Pois bem, vamos nessa, e lembrando que esta premiação foi feita com base em análises e gostos pessoais nossos, por isso se quiserem dar sua opinião, deem nos comentários!


Melhor Direção de Arte

Tales of Zestiria the X

Não tem como negar: O visual, toda a arte de Zestiria, tudo é muito bonito!  Eu já esperava um visual bacana, como é de costume desse estúdio, mas o que vi superou minhas expectativas. A direção de arte está de parabéns por entregar um anime que tem um excelente background e uma animação muito acima da média, com ótimos frames. Os backgrounds eram bem detalhados, quase que no nível cinematográfico, e o design de personagens era bastante agradável. Teve lutas sensacionais graças a boa coreografia e a animação fluída. DE longe, um anime que acaba sendo um prato cheio para os olhos de quem ama uma boa animação fluída.

Melhor Roteiro

Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin

Vou ser sincero: Alderamin não possui a melhor animação do ano, tem poucas cenas de impacto visual, o que dificulta sentir a emoção que o diretor queria passar. Mas em termos de roteiro, o de Nejimaki é um dos melhores. A história é muito bem construída, sendo o episódio 4 o melhor de todos. Os personagens são muito interessantes e bem desenvolvidos, mesmo com pouco tempo de tela. Cada episódio me deixava chocado e ansioso pelo próximo. Uma pena que poderia ter sido nota 10 se a animação tivesse ajudado, pois é como falei, o que estragava um pouco isso era a animação que não era bem feita, com muito quadro estático, atrapalhando tudo. E, infelizmente, o anime talvez nunca ganhe uma nova temporada. Mas pelo menos garanto que pra quem gosta de uma história muito bem construída e sem absurdos demais, recomendo esta.

Melhor Anime Curto

Space Patrol Luluco

Um anime bastante divertido, de apenas 7 minutos. É um anime muito louco de comédia, e que faz várias referências a outros animes do mesmo estúdio (o Studio Trigger), além das situações absurdas que ele tem para seus problemas. Não é um anime pra quem busca uma história inteligente e que faça sentido, mas pra quem gosta de animes engraçados e bem WTF, esse é uma dica.
Melhor Abertura

Bungou Stray Dogs Op 2 (Reasong Living, por SCREEN Mode)
Existem duas versões desta abertura: A primeira é do arco do passado que acontece dos episódios 1 a 4, e a segunda é já no presente, que começa no episódio 5. Embora muitos afirmem que ela é genérica (por ser uma apresentação dos personagens sem muita criatividade) a música combina bem com as cenas, que por sinal, são muito bem animadas. Muito melhor que a primeira abertura.

Melhor Encerramento

Shuumatsu no Izetta (Hikari Aru Basho, por May’n)

Um encerramento com quadros estáticos, mas com uma música linda, que combinados passam uma sensação de solidão e tristeza. Isso é o encerramento do anime Shuumatsu no Izetta, sendo novamente uma música que combina com o anime em si.

Maior Surpresa do Ano

Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!

Quem diria que de um gênero que para muitos está desgastado, no fim temos um anime que conseguiu alcançar um sucesso inimaginável. Ok, pode não ter sido maior que o de Re:Zero, mas é inegável que KonoSuba foi muito divertido, com várias situações que me matavam de rir. Um anime simples, com uma temática bem conhecida pelos otakus, mas com um estilo único e eu recomendo pra quem quer um anime pra aliviar o estresse.

Maior Decepção do Ano

Qualidea Code
Tivemos muitas decepções esse ano: Phamtom Wolrd, Mayoiga, Kabaneri, Taboo Tattoo (que já fiz análise), mas de todos, com certeza a maior decepção foi Qualidea Code. O hype era justificável, claro, afinal era um projeto que envolvia o autor de Oregairu, de HenNeko e de Date A Live, sendo Oregairu de longe o anime mais popular entre os 3 e o que mais chamou gente para esse negócio. Tinha basicamente TUDO para dar certo. Mas não. O anime está cheio de erros, de roteiro e de animação (o que é irônico, o título tem “Qualidea”, porque “Qualidade” é o que falta). Seu começo foi mediano, mas ok, podia melhorar, ele tentava dar um desenvolvimento de personagens... Mas gradativamente esse desenvolvimento não se aprofundava, o plot twist da história não cria impacto nem neles, que ficam sem fazer nada sobre isso. O anime é todo corrido, a animação é mal feita “à nível Pierrot” (se é que me entendem), com personagens tortos, faltando pedaços de cena... Teve uma cena de ação que deveria encerrar o episódio num grande clímax, mas não tinha cena de ação, jogaram uma cena anterior como um quadro estático e ficou nisso mesmo. A produção desse anime estava tão atrasada que, literalmente, tacaram o “Foda-se” e lançaram o episódio assim mesmo, todo cheio de erros. O diretor não sabia trabalhar com ação, porque colocaram isso nas mãos dele? De longe, o pior anime do ano.

Melhor Trilha Sonora

Joker Game

Joker Game é o anime com a melhor trilha sonora. Ela combina bem com o clima, algumas músicas remetem a época, e que ajudavam a passar o clima de mistério do anime, e claro, lembra até aqueles filmes como do 007. Gostei bastante.


Melhor Continuação em 2016

Haikyuu 3: Karasuno Koukou vs Shiratorizawa Gakuen Koukou

Adaptar um jogo só em 10 episódios seria lento e cansativo, além de um exagero... Era isso que muitos deviam pensar, mas Haikyuu 3 conseguiu ser espetacular, além de, na minha opinião, ser melhor que a primeira e a segunda temporada. Ele teve mais ação, foi mais direto nela, e me deixava empolgado a cada novo episódio e ansioso pelo próximo. Com várias reviravoltas e momentos de tensão e alegria, Haikyuu 3 de longe foi a melhor continuação de anime que tivemos em 2016.

Melhor Anime de Ação/Aventura

Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu

Já fizemos uma análise do anime. E repito a frase acima: Quem diria que de um gênero que para muitos está desgastado, no fim temos um anime que conseguiu alcançar um sucesso inimaginável. Eu, pessoalmente, não o acho uma maravilha, mas não desgosto. De fato, foi um anime que não me arrependo de acompanhar, e acredito que, de certa forma, o sucesso foi merecido.

Melhor Anime de Comédia

Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!

KonoSuba é engraçado demais! A Aqua e a Megumin são, de longe, personagens épicas, nosso amigo Kazuma é um protagonista divertido, e a história é bem simples, nada complicado, e com muito humor. Provavelmente muita gente ao ver este anime pode achar que é só “mais um” dentre vários animes de adolescentes japoneses do sexo masculino indo para um mundo de fantasia e formando um harém, MAS NÃO, KonoSuba é diferente por conseguir te divertir. Arrisco-me a dizer, mas KonoSuba é BEM MELHOR que Re:Zero, na minha opinião.

Melhor Anime Dramático/Triste

Boku Dake ga Inai Machi

Talvez o anime que mais pode criar controvérsias. Muita gente não gostou do rumo que a história tomou, e ficou chateando o anime. Porém, é inegável que esse anime foi emocionante. A tensão dominava a cada episódio, e você torcia para que tudo desse certo. Além disso, muitos desses episódios arrancam lágrimas de um jeito único. Talvez o rumo que o anime tomou poderia ter sido diferente, melhor, mas vale a pena dar uma chance. Um anime muito emocionante!
E aqui fica o texto da personagem principal Kayo Hinazuki.
Quando eu crescer e for grande o bastante para ir a algum lugar sozinha, eu quero ir para um país bem distante.
Para alguma ilha bem longe. Eu quero ir para uma ilha sem pessoas. Eu quero ir para uma ilha sem dor ou tristeza.
Nessa ilha, eu posso subir numa árvore quando eu quiser. Nadar no mar quando eu quiser. Dormir quando eu quiser.
Quando eu penso sobre a cidade onde só eu não existo, eu sinto um alívio. Eu quero ir para longe, bem longe.

Melhor Anime de Romance

Kimi no Na Wa

“Mas isso daí é um filme, não anime!”. Bom, é um filme de animação, e feito no Japão, logo é um anime. Nesta edição, uma novidade é justamente a inclusão de filmes de anime. Ainda mais em 2016, um ano escasso de animes de romance que realmente valessem a pena (nossa opinião). É um filme de Makoto Shinkai, e é basicamente um anime de romance com troca de corpos, mas acaba sendo muito melhor. É um filme divertido, emocionante, com bastante drama e romance, e um bom final. Eu realmente o recomendo, mesmo não sendo uma série de anime (o que pode afastar alguns, não entendo isso), acredito que é um filme que todos deveriam ver. Não é o meu anime favorito do ano, mas eu tenho ele guardado em meu coração. E não sou só eu quem gostou. Foi o filme de maior bilheteria do Japão em 2016, deve se tornar um dos filmes de animação mais lucrativos de todos os tempos, está na lista de indicados ao Oscar de Melhor Animação (espero que ganhe) e está no topo do MAL de melhor filme de anime do ano.

Melhor Anime de Terror

Occultic;Nine

“Occultic;Nine” terror? Sim. Sendo sincero: 2016 foi um ano tão, MAS TÃO ESCASSO em animes de Terror que dos dois únicos que se encaixariam nessa categoria (Occultic e o péssimo Mayoiga) apenas Occultic conseguiu gerar certa tensão e me divertir. E, confesso, deu medo o garoto branco e a história dos sacrifícios. Mesmo não sendo exatamente de Terror e seu final não ter sido tão satisfatório, pelo menos ele é melhor que Mayoiga e valeu um pouco a pena assisti-lo semanalmente. E, aqui deixo duas coisas: 1- Mayoiga foi uma decepção, só não foi tão decepcionante quanto o Qualidea Code. 2- Se em 2017 também houver essa escassez, num futuro Anime Awards não irei incluir a categoria Terror.
P.S: A música de encerramento é MUITO boa. 
P.S 2: Não sei se dá para considerar Kabaneri como um anime de terror por ele ter puxado mais pra ação. Mesmo assim, não acho que ele, sendo desse gênero, fora o melhor.


Melhor Adaptação

Boku Dake ga Inai Machi

Comprimir em apenas 12 episódios 8 volumes de mangá. Essa foi a difícil missão que a equipe desse anime teve. E não tem como negar que ficou boa. Mesmo muitos terem xingado algumas mudanças sutis que o anime fez em relação ao original, ela ficou cabível dentro da proposta, conseguindo fechar o anime de uma forma boa.

Melhor Anime Original

Shuumatsu no Izetta

Um anime ambientado numa versão alternativa da Segunda Guerra, com uma Bruxa interferindo, e o principal: A história é toda narrada pelo ponto de vista dos Aliados, e não do Eixo (que é onde o Japão estava inserido) como costumamos ver. Isso é basicamente Izetta, que em apenas 12 episódios, conseguiu cumprir sua meta, e me divertiu bastante. Claro, talvez se tivesse mais episódios daria para explorar mais aquele universo, ainda sim nesses divertidos 12 episódios do anime tivemos personagens interessantíssimos, uma trama cheia de reviravoltas e muitas cenas de ação empolgantes. Valeu apena acompanha-lo!

Melhor Vilão/Antagonista

Satou (Ajin)

E se eu disser que um dos motivos para que eu tenha acompanhado Ajin foi o seu vilão? Sim, o que mais me prendeu não foi a trama (embora ela também era bem interessante) mas também seu principal antagonista. Satou, um cara que, não bastasse ser um ser imortal que controla um monstro negro, como também tem grandes habilidades de combate no nível militar dos EUA e é um excelente estrategista com alto poder de persuasão, e, claro, um grande psicopata. Um personagem bastante intrigante e que só a presença dele na tela já causava certa tensão. Recomendo Ajin principalmente por causa do Satou.

Melhor Protagonista Maculino

Ikta Solork (Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin)

“O melhor protagonista é o Kazuma!”, “O melhor é o Subaru!”. Não. O melhor mesmo é este cara: Ikta Solork, do anime Nejimaki Seirei Senki. E, querem saber porque? 1- Ele é inteligente e um estrategista brilhante, que não resolve as coisas na porrada, mas sim na base da estratégia, o que é bem legal e foge dos clichês comuns. 2- É bem humano, bem mais do que o Subaru (tem gente que fala que o Subaru só é o melhor protagonista do ano por ser bem humano). Ele erra de vez em quando, se frustra, tem defeitos como uma pessoa normal. 3- Tem bastante profundidade, ele todo é explorado, mostrando seu passado e o seu verdadeiro caráter. 4- Ele é carismático.
Acho que não preciso dizer mais nada.

Melhor Protagonista Feminino

Yatorishino Igsem (Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin)

E aqui temos uma personagem que é carismática, boa de briga, e também é bem humana. Yatori foi a personagem feminina que eu mais gostei nesse ano de 2016. Ela formava uma boa dupla com o protagonista, não romântica, mas sim como parceiros de guerra, e era quem dava apoio para o Ikta, principalmente quando ele estava para baixo. Acredito que não tenha tido nenhuma outra heroína que tenha se aproximado do nível da Yatori.

Melhor Personagem Secundário Masculino

Arataka Reigen (Mob Psycho 100)

E o melhor personagem secundário masculino do ano foi justamente um charlatão! O personagem passa a maior parte do tempo enganando o protagonista e outras pessoas com o papo de ter “poderes incríveis”. Mesmo querendo apenas ganhar dinheiro na base da mentira, no fundo é uma boa pessoa, e ele tem um papel fundamental na trama do anime. E, claro, é bastante carismático e as cenas em que aparecia eram as mais engraçadas do anime. E as lições que ele passa para o Mob, sobre o uso dos poderes dele, querendo ou não, são lições interessantes.

Melhor Personagem Secundária Feminino

Ortfiné Fredericka von Eylstadt (Shuumatsu no Izetta)

Uma princesa. É isso que eu sabia sobre a personagem pouco antes da estreia do anime. E lá veio Izetta, e tive o prazer de conhecer a Princesa Finé, que tem motivações excelentes, e a proposta de governo dele é melhor que até as da Emilia (assistam e entenderão). Além de ser bastante forte, ela se preocupa com seu povo e não mede esforços para ser sociável com eles. E, claro, a relação dela com a Izetta é algo único, do qual eu nunca me esquecerei. De longe, a melhor princesa dos animes.

Melhor Dublador

Yoshitsugu Matsuoka por Betelgeuse (Re:Zero)

2016 foi um ano de revelação para o dublador Yoshitsugu Matsuoka. Conhecido por dar voz a galãs de animes como Kirito (Sword Art Online), Souma (Shokugeki no Souma), Sora (No Game No Life) e Bell (Dungeon ni Deai), o dublador surpreendeu ao mostrar que consegue fazer a voz de um psicopata doido. O personagem falava de um jeito esquisito e único, e Yoshitsugu ralou para poder interpretá-lo. Não é a toa que já foi dito pela staff do anime que Yoshitsugu forçava bastante a voz, e isso poderia prejudica-lo em seu trabalho. De qualquer forma, valeu todo o esforço.

Melhor Dubladora

Sora Amamiya por Aqua (Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!)
Eu amo Sora Amamiya, mas não foi por isso que dei esse prêmio a ela. Dublar a Aqua não deve ter sido fácil, visto que a personagem tinha várias variações na entonação de voz, ás vezes fala sofrendo, ás vezes fala manso, ás vezes fala agressiva, enfim, tem muitas oscilações, e Sora se saiu bem dando voz a ela. Merecidíssimo.

Melhor Anime de 2016- Top 5

5- Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!
4- Bungou Stray Dogs
3- Shuumatsu no Izetta
2- Joker Game
1-  Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin

E aqui estão os 5 Melhores Animes do Ano

KonoSuba é de longe a melhor comédia do ano, e fecha o Top 5.
Bungou Stray Dogs foi um anime divertido, mesmo que tenha seus problemas, eu gostei bastante dele, e acho justo a posição dele.
Shuumatsu no Izetta me surpreendeu bastante com sua trama e seus personagens, Finé é, dentre todas as princesas que já vi num anime, a melhor.
Joker Game foi um anime bem divertido, com episódios únicos e personagens únicos, com bastante tensão e ação, tudo com uma caracterização mais pé-no-chão, sempre se preocupando com a realidade.
Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin foi de longe o melhor do ano. Mesmo não tendo a melhor animação, ele conseguia transmitir bastante emoção com um protagonista incrível, uma heroína fantástica, personagens muito bem construídos e um roteiro muito bem escrito. De longe, o melhor anime de 2016.

*Menções Honrosas

Mob Psycho 100 me divertiu bastante, acredito que nunca teremos um personagem secundário tão bom quanto o Reigen.
Boku Dake ga Inai Machi ficou marcado em meu coração, mas eu queria que fossem mais de 12 episódios.
Kimi no Na Wa foi um bom filme de anime, seu drama e seu romance funcionaram bem.
Boku no Hero Academia foi divertido, mas acredito que a quantidade de episódios sendo pequena não ajudou a me conquistar muito. Talvez isso melhore com a segunda temporada.
Re:Zero é só lerem minha análise.
Kiznaiver foi legal, mas acredito que sue final poderia ter sido melhor.

E é isso, a gente fica por aqui, deixe nos comentários qual foi o melhor anime de 2016 para você, e até a próxima. 

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Morre a atriz Carrie Fisher, a eterna Princesa Leia de Star Wars

Atriz morre aos 60 anos.

Por MIKA

2016 leva mais uma vítima...
Infelizmente, a atriz Carrie Fisher, que havia sofrido uma parada cardíaca em avião que ia do Reino Unido para Los Angeles na sexta-feira passada (23) morreu nesta terça-feira, aos 60 anos.

A informação veio de uma declaração feita pelo porta-voz da família Simon Halls, em nome da filha de Fisher, Billie  Catherine Lourd, onde diz: “É com muita tristeza que Billie Lourd confirma que sua amada mãe, Carrie Fisher, faleceu as 8:55 desta manhã. Ela foi amada pelo mundo e sentiremos muita falta dela. Toda nossa família agradece seus pensamentos e orações,”.
Fisher. nasceu em 21 de outubro de 1956, em Beverly Hills, na Califórnia. Filha de Debbie Reynolds e Eddie Fisher, Carrie sempre esteve envolvida com Hollywood e suas grandes produções.

O primeiro trabalho de Fisher ocorre no final da década de 60 no filme produzido para a TV, Debbie Reynolds and the Sound of Children, 1969.

Já, sua estreia nos cinemas acontece com um papel em Shampoo, de 1975, com Warren Beatty, para em seguinda atuar como Princesa Leia, em Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, de 1977, papel este que a consagrou. No mesmo ano, segue para os filmes produzidos para a TV, A Cruz da Minha Vida (1977), Ringo (1978), Esqueça o Passado (1978), e The Star Wars Holiday Special, 1978.

Além de reprisar o papel como a Princesa (agora General) Leia, a atriz também participou de séries Weeds (2005-2012), Side Order of Life, (2007-); e Um Maluco na TV (2006-2013).

Pelas redes sociais, vários artistas já demonstram sua tristeza e fazem suas homenagens. e obviamente, vários deles trabalharam com Fisher em Star Wars.


Nós do site também lamentamos a morte de Fisher, e queremos que ela descanse em paz. 

Fonte: http://people.com/movies/carrie-fisher-dies/
https://jovemnerd.com.br/nerdnews/morre-atriz-carrie-fisher/
https://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/carrie-fisher-morre-aos-60-anos/
http://legiaodosherois.uol.com.br/2016/morre-aos-60-anos-a-atriz-carrie-fisher.html
http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/carrie-fisher-morre-aos-60-anos-diz-site.ghtml
http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/carrie-fisher-artistas-lamentam-morte-da-princesa-leia-de-star-wars.ghtml 

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Confirmado segunda temporada de Kekkai Sensen para 2017

Mais loucuras em Hellsalem' Lot

Por MIKA

Olha, depois dos posts de Sakura Card Captors e Code Geass, devo de ter ficado com fama do cara que odeia continuações para animes, MAS aqui está um anime que fico feliz por terem anunciado continuação: Kekkai Sensen.
O anúncio foi feito nesta terça-feira (29/11) na edição de outono da revista Jump SQ.Crown, da Shueisha, que é onde o mangá é publicado.
Houve mudanças na direção do anime. Agora ela está nas mãos de Shigehito Takayanagi (Dagashi Kashi), enquanto Yasuko Kamo (Tokyo ESP) estará a cargo do roteiro.
O elenco permanecerá o mesmo da primeira temporada.
O anime deverá ter estreia em meados de 2017.

A primeira temporada estreou em Abril de 2015, e contou com um total de 12 episódios, porém, houve um atraso para a transmissão do episódio final que teve uma duração maior do que os anteriores, sendo este exibido apenas em Outubro.
O mangá é de autoria de Yasuhiro Nightow. o mesmo autor de Trigun, e foi publicado de 2009 a 2015, onde no mesmo ano ganhou uma continuação - Kekkai Sensen: BACK TO BACK.
No Brasil, o mangá é lançado pela JBC.

Na história, um portal para um outro mundo é aberto em Nova York, e a cidade acaba sendo engolida. Milhares de nova-iorquinos e criaturas sobrenaturais ficam presos em uma bolha impenetrável, e passam a viver juntos por anos. A história acompanha Leonard Watch, um jovem que vai para a cidade (agora batizada de Hellsalem' Lot) e se junta a uma organização de super-humanos que vive nas sombras para manter a paz nela. 

Fonte: http://otakomu.jp/archives/463358.html
http://www.intoxianime.com/2016/11/anunciada-2a-temporada-de-kekkai-sensen-para-2017/
http://www.animexis.com.br/2016/11/29/kekkai-sensen-2a-temporada-do-anime-tv-anunciada-para-2017/

domingo, 27 de novembro de 2016

Anunciado 3º Temporada de Code Geass!

... Novamente, não estou contente...

Por MIKA

É. Parece que o mercado está em crise. Depois de Sakura Card Captors, outra obra de sucesso (que também tem dedo da CLAMP) irá ganhar um anime. Trata-se de ninguém mais do que Code Geass.
O anúncio foi feito neste domingo durante o evento "Code Geass 10th Anniversary".
Além do novo anime, teremos 3 filmes copilatórios.

O novo projeto é nomeado Code Geass: Fukkatsu no Lelouch (Ressureição de Lelouch, diexando claro que [SPOILER] aquele final que sugere que o Lelouch morreu era MENTIRA. [FIM DE SPOILER]), mas o anúncio não revelou o formato do mesmo. A história deverá acontecer vários anos após o plano “Zero Requiem” de Lelouch. O evento de domingo apresentou um vídeo promocional com Karen, Jeremiah, Suzaku Kururugi e outros personagens.

Os três filmes compilatórios irão recapitular os 50 episódios de Code Geass: Lelouch of the Rebellion e Code Geass: Lelouch of the Rebellion R2. O elenco está gravando novas falas, pois os filmes terão cenas inéditas. O primeiro tem previsão de sair em 2017.

Os fãs que receberam os bilhetes e um convite para o evento do domingo “Kiseki no Anniversary”, terão um código secreto descodificado para um outro convite intitulado “Rebirth of the Demon”. O serviço de animes da Bandai Channel vai transmitir o evento no Japão em 23 de Dezembro 2016, a partir do meio-dia, seguido do lançamento do Blu-Ray e DVD em 21 de Abril de 2017. O lançamento vai incluir um video com apresentações de palco do evento, uma imagem drama que estreou no evento, um novo curta intitulado Fukkatsu! Kiseki no Baba Gekijô e o vídeo promocional que anunciou o novo projeto

O anime original Code Geass: Lelouch of the Rebellion foi  exibido no Japão em 2006. Já sua sequência, Code Geass: Lelouch of the Rebellion R2, foi exibida em 2008. O spinoff Code Geass: Boukoku no Akito é uma série de cinco episódios em formato OVA lançadas de 2012 até fevereiro de 2016. A série também ganhou 4 adaptações para mangás com histórias alternativas, publicadas pela Kadokawa Shoten, além de jogos de videogames, artbooks e programas de rádio via internet no Japão.

O anime de Code Geass é, de longe, um dos mais famosos que existe.

O Sagrado Império da Britannia superou as forças Japonesas e conquistaram o país com seus armamentos robóticos, os Knightmare Frames, em menos de um mês. O Japão perdeu sua liberdade e direitos e passou a ser chamado de Área 11. Os cidadãos Japoneses, chamados agora de "Elevens", foram forçados a viver em comunidades, enquanto Britannians vivem em locais de primeira-classe. Os rebeldes japoneses persistiram, para mais tarde, formarem organizações japonesas para lutar contra o império e consequentemente, a independência do Japão. A história tem como protagonista estudante Lelouch Lamperouge, um jovem príncipe que na sua infância sofreu um atentado terrorista à sua casa, no qual morreu sua mãe e deixou sua irmã impossibilitada de andar e cega. Após isso ele teve que se mudar para a Área 11, e recomeçar a sua vida. Alguns anos depois ele encontra uma garota misteriosa chamada C.C. que lhe dá um poder chamado Geass, que lhe permite dar ordens a qualquer ser humano, sendo impossível não obedece-las. E com esse poder ele resolve destruir o mundo em que vivia para construir um novo e mais gentil como idealizara sua irmã. A história se expande em diversos pensamentos filosóficos desde a paz forçada até a definição de justiça, discutindo as formas nas quais a sociedade atual se baseia e fazendo o telespectador pensar se o mundo onde vive é o certo.
...
E, serei sincero: Existem certas obras que não precisam, e nem deveriam, ter continuação, de tão perfeitas que são. E Code Geass é uma delas, aliá,s Code Geass, Sakura Card Captors e Fullmetal Alchemist, espero que no caso deste último, fique só no filme live action mesmo, e não tentem dar continuação. 
Pelo menos coloca outro protagonista, pra mim o Lelouch morreu, deixa ele morto, dá o Geass pra outro cara e pronto!
Bom, agora é só esperar pra ver e TORCER PARA QUE SEJA BOM, QUER DIZER, BOM NADA, PERFEITO, COMO O ANIME ORIGINAL!

Fonte: http://www.animenewsnetwork.com/news/2016-11-27/code-geass-gets-new-sequel-and-anime-compilation-film-trilogy/.109224
http://otakomu.jp/archives/461850.html
http://www.animexis.com.br/2016/11/27/confirmado-code-geass-tera-nova-serie-em-anime/

Novo anime de Sakura Card Captors para 2018.

E eu sou o único que não ficou empolgado com isso...

Por MIKA

Olha só isso. A revista Nakayoshi da editora Kodansha anunciou que a continuação em mangá de Sakura Card Captors, Clear Card Hen, vai ganhar uma adaptação em anime para Janeiro de 2018. E porque 2018? Porque na data, o anime vai estar comemorando 20 anos. Fora que, como o mangá saiu esse ano, até lá já vai ter juntado capítulos suficientes para adaptar em um anime, e visto a fama de Sakura e cia., duvido que sejam só meros 13 episódios.
O anime será produzido pela Madhouse, a mesma que fez o anime clássico. Além disso, a emissora NHK, que exibiu o anime no passado, vai transmitir esse novo anime, e o diretor Morio Asaka irá voltar para dirigir essa continuação.
O elenco também será o mesmo do primeiro anime.
Sakura Tange como Sakura Kinomoto;
Aya Hisakawa como Kerberos;
Junko Iwao como Tomoyo Daidouji;
Motoko Kumai como Syaoran Li;
Megumi Ogata como Yukito Tsukishiro;
Tomokazu Seki como Toya Kinomoto.

Para os que não se lembram, em maio deste ano a mesma revista havia revelado que um novo anime estava em produção, sem maiores detalhes. O assunto só voltou à revista na edição passada, mas maiores detalhes só em próximas edições.

Este ano, comemoramos os 20 anos da série, o novo mangá fora lançado em junho com capítulos mensais e que terá o primeiro volume compilado lançado no próximo 2 dezembro.

A história se passa logo após a formatura de Sakura no Colégio Tomoeda, com a entrada dela no ginasial. Mesmo já sendo quase adolescente, Sakura continua tendo seus misteriosos sonhos e agora uma nova resposta pode ter surgido em sua nova fase da vida.

O mangá original de Card Captor Sakura foi publicado na Nakayoshi de maio de 1996 até junho de 2000, e a editora Kodansha publicou os 12 volumes do mangá de novembro de 1996 até julho de 2000. Uma adaptação em anime produzida pela estúdio Madhouse foi ao ar no Japão de abril de 1998 até março de 2000. O mangá também teve direito a duas adaptações em filme animado no Japão em 1999 e 2000.

No Brasil, o título foi um dos primeiros lançados pela editora JBC no início dos anos 2000 no formato meio-tanko, e teve sua republicação no formato tanko em 2012. Além, é claro, de um estrondoso sucesso dos anos 2000 com seu anime tendo sido exibido no Cartoon Network e posteriormente na Rede Globo.

Para recordar obre o que era a série original, um breve resumo: Sakura Kinomoto é uma garota de 10 anos, estudante da fictícia cidade japonesa de Tomoeda, que por acidente abre um livro misterioso, chamado Livro Clow. Do livro saem 52 cartas mágicas levadas por uma tempestade de vento causada pela magia da carta Vento, que foi libertada quando Sakura leu o seu nome. Kerberos, o guardião das cartas (uma criatura muito parecida com um animal de pelúcia bem pequeno), surge do livro e conta a Sakura que as cartas foram espalhadas por toda Tomoeda e é seu dever capturá-las de novo, tornando-a uma cardcaptor (capturadora de cartas em inglês).
As cartas provocam fenômenos estranhos ao redor de Sakura, que emprega os poderes das cartas já capturadas em seu báculo mágico para dominá-las e juntá-las à sua coleção. Ela conta com a ajuda de sua amiga Tomoyo, e mais tarde de outros personagens como Syaoran Li, um cardcaptor rival.
...
E, sendo sincero: Era para eu ficar feliz? Fiquei mais preocupado, o anime original terminou de um jeito tão legal, tão bom, e se for baseado nessa continuação em mangá que está rolando, fico mais ainda, pois eu não curti muito ela, esperava mais.
Agora é esperar pra ver.
E vai ter um bom tempo para esperar.

Fonte: https://www.animenewsnetwork.com/daily-briefs/2016-11-02/cardcaptor-sakura-franchise-gets-huge-announcement-in-december/.108381
https://chuvadenanquim.com.br/2016/11/26/card-captor-sakura-esta-de-volta-novo-anime-sera-uma-continuacao/#comment-90059

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

SAIU! Primeiro teaser do filme live-action de Fullmetal Alchemist

AAAAAAH!

Por MIKA

Confesso: Sou um total fanboy de Fullmetal Alchemist. É o meu mangá e anime favorito, mesmo que eu tenha minhas fases onde gosto pra caramba de um mangá (atualmente, ele é o Shokugeki no Souma), mas de longe e para sempre FMA será o melhor de todos! Não desprezo outros mangás e animes, como muitos fanboys fazem, sou um mais saudável, mas sério, não consegui encontrar defeito nessa franquia (se alguém encontrar um, pode dizer com argumentos PLAUSÍVEIS, que aceito de boa).
Pois bem, dois dias após a liberação do trailer de Ghost in the Shell, outro anime de peso ganhou seu trailer, na verdade um teaser, e claro, foi FMA.

O Teaser está ótimo, gostei dele, MAS como fã da franquia, sinceramente, EU ESPERO que esse filme seja BOM. Tem o fato de todos os personagens, no mangá e anime, serem ocidentais e aqui serem interpretados por orientais (uma bela contra-parte para Ghost in the Shell, personagens orientais interpretados por ocidentais), MAS assim como em Ghost in the Shell, eu tento relevar. Só que fazer live actions, ainda mais de animes, é complicado demais. Muitas coisas com certeza vão ser alteradas, sendo que foi dito que a história será completa em apenas um único filme (por enquanto, vai que inventam continuações), e a até agora a principal mudança no protagonista é a sua idade, que passou a ter 20 anos, e não mais 15 anos. O meu medo é que com tantas mudanças isso acabe por descaracterizar a obra original. Pelo Teaser não. Vamos esperar pra ver pelo menos um trailer completo.

O ator e membro do popular grupo Hey!Say!JUMP, Ryosuke Yamada, estrela como Edward Elric. O trabalho mais conhecido de Ryosuke é o de Nagisa Shiota no live-action de Assassination Classroom.  Tsubasa Honda (Aoharaido) como Winry Rockbell e Dean Fujioka (Happy Marriage!?) como Roy Mustang. Os demais atores do elenco são:

Fumiyo Kohinata (Prophecy) como General Hakuro;
Ryuta Sato (Tokyo Tribe) como Maes Hughes;
Misako Renbutsu (Kimi ni Todoke) como Riza Hawkeye;
Natsuna Watanabe (Gantz) como Maria Ross;
Natsuki Harada (Ichijiku no Mori) como Gracia Hughes;
Yo Oizumi (I Am a Hero) como Shou Tucker;
Jun Kunimura (Chihayafuru) como Doutor Marco;
Yasuko Matsuyuki (At Home) como Luxúria;
Kanata Hongo (Shingeki no Kyojin) como Inveja;
Shinji Uchiyama (Gokusen) como Gula;
Kenjiro Ishimaru (Kamen Rider Den-O) como Padre Cornello.

As filmagens ocorreram no início de junho na Itália e terminaram no Japão na metade de agosto deste ano. A estreia está prevista para o inverno japonês do próximo ano.

O filme está sendo produzido pela divisão japonesa da Warner Bros. e tem direção do filme é de Fumihiko Sori (Ashita no Joe, Ping Pong). Quando divulgada a produção o diretor disse que queria criar um estilo próximo ao mangá original, o tanto quanto fosse possível, embora o elenco seja inteiramente japonês e o fundo seja a Europa.

O mangá teve duas adaptações em anime, a primeira série teve 51 episódios e foi exibida entre outubro de 2003 e outubro de 2004 e teve uma história diferente do mangá. A segunda série, fiel ao mangá, teve 64 episódios exibidos entre abril de 2009 e julho de 2010 com o título Fullmetal Alchemist: Brotherhood. Ambos os animes já foram exibidos no Brasil por, respectivamente, Animax e Sony Spin.

Ele foi serializado entre 2001 a 2010 na Shounen Gangan, da Square Enix, com 27 volumes. O mangá é considerado uma das obras mais emblemáticas nas últimas décadas, e até mesmo por este editor é considerado um dos melhores mangás já feitos. No Brasil o mangá foi publicado pela JBC entre fevereiro de 2007 e abril de 2011, e agora está sendo republicado.

Ainda crianças, Edward e Alphonse Elric perderam sua mãe. Os irmãos, então, decidem usar seus conhecidos para tentar quebrar o maior tabu da Alquimia: a transmutação humana. Mas a tentativa dá errado. Ed perde seu braço direito e sua perna esquerda. Já Al perde seu corpo por inteiro e só não desaparece de vez por que seu irmão conseguiu fixar sua alma em uma armadura de metal. É a lei máxima da Alquimia, a “Lei da Troca Equivalente”.
Assim começa a saga dos irmãos Elric. Agora usando automails, próteses mecânicas implantadas no lugar dos membros perdidos, Ed parte ao lado de Al em busca da lendária Pedra Filosofal, a qual, reza a lenda, amplia os poderes de um Alquimista. O objetivo da dupla de irmãos é usar a Pedra Filosofal para recuperar os seus corpos. Porém, eles não são os únicos interessados no lendário artefato. Os homúnculos, misteriosos seres que parecem seres humanos, também estão atrás da pedra.

Fonte: http://wwws.warnerbros.co.jp/hagarenmovie/#

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

SAIU! Primeiro Trailer do filme live-action de Ghost in the Shell

Mas esse título BR...

Por MIKA

E pelo visto o futuro parece promissor para as adaptações live-actions de animes, pelo menos fora do Japão. O filme de Ghost in the Shell, que criou certa controvérsia pelo fato de sua protagonista e grande parte do elenco serem caucasianos e não japoneses, ganhou seu primeiro trailer, e olha, que trailer! Confiram:


Notem que existe uma certa fidelidade absurda em relação a obra, tirando o fato da maioria dos personagens serem representados por orientais, MAS devemos não ficar encanado com isso.
O Título do filme aqui será Vigilante do Amanhã- Ghost in the Shell, título um tanto quanto bizarro, pois a tradução pelo qual a franquia ficou famosa aqui no Brasil é O Fantasma do Futuro. Fora o fato que colocaram o "Ghost in the Shell" como subtítulo. Pra quê isso?

E, mesmo com essa expectativa boa por causa do trailer, devemos ficar com um pé atrás, pois ainda não sumiu o trauma causado por Dragonball Evolution, uma das piores adaptações live-actions de anime já feitas.

Além da atriz Scarlett Johansson no papel principal, estão no elenco:
Johan Philip Asbæk (Lucy) como Batou;
Michael Pitt (Boardwalk Empire: O Império do Contrabando) como Laughing Man;
Takeshi Kitano (Battle Royale) como Daisuke Aramaki
Juliette Binoche (Godzilla 2014) como  Dra. Ouellet;
Kaori Momoi (Memórias de uma Gueixa) ainda sem o papel divulgado;
Rila Fukushima (Wolverine Imortal) também sem o papel divulgado.
Os cinco membros da força-tarefa da Seção 9 são: Chin Han (Independence Day: O Ressurgimento), Danusia Samal (Tyrant), Lasarus Ratuere (Terra Nova), Yutaka Izumihara (Invencível) e Tawanda Manyimo (The Rover – A Caçada).

O filme tem a produção de Avi Arad (ex-executivo dos filmes da Marvel), direção de Rupert Sanders (Branca de Neve e o Caçador). roteiro de Jonathan Herman (Straight Outta Compton: A História do N.W.A.), designer de produção de Jan Roelfs (Velozes & Furiosos 6), figurinos por Kurt Swanson e Bart Mueller (Jogos Vorazes: A Esperança).direção de fotografia de Jess Hall (O Maravilhoso Agora), e com edição de Neil Smith (Branca de Neve e o Caçador)

A Dreamworks e a Paramount Pictures  são as produtoras e distribuidoras do filme. A empresa neozelandesa Weta Workshop, conhecida por seu trabalho com O Senhor dos Anéis, e Richard Taylor, um de seus fundadores, estão trabalhando nos efeitos especiais. As filmagens ocorreram em Wellington, na Nova Zelândia, desde janeiro e em Hong Kong no mês de maio.

No Brasil, o mangá foi anunciado pela editora JBC em março de 2015, e deverá ser lançado na CCXP em São Paulo.

Criado pelo mestre Masamune Shirow, a história se passa no futuro, no ano de 2029, onde existe a capacidade técnica de manipular pessoas entrando em suas mentes. O hacker, chamado de Mestre das Marionetes, é especialista em computadores e capaz de controlar a vontade dos outros, e é caçado por um grupo secreto chamado Esquadrão Shell ou Seção 9. A líder, Major Motoko, foi tão modificada que quase todo seu corpo não é mais humano. De seu "eu" original teria sobrado apenas um "fantasma". Junto de Batou e Togusa, ela caça o criminoso e se envolve em uma trama de conspirações, colocado-se em um rumo perigoso que pode levar às autoridades mais elevadas do Ministério envolvidas em uma conspiração.

O filme tem estreia para 31 de março de 2017.

Fontes: https://www.youtube.com/watch?v=8d2EmV46mmo
https://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/vigilante-do-amanha-ghost-in-the-shell-ganha-seu-primeiro-trailer-completo/ 
https://chuvadenanquim.com.br/2016/11/13/confira-o-trailer-completo-do-filme-de-ghost-in-the-shell/